sexta-feira, 4 de setembro de 2020

COM QUEDA DE 28% NAS VENDAS, COCA-COLA CORTARÁ ESTRUTURA E PESSOAL



 Fabricante do outrora disputado refrigerante vai oferecer demissão voluntária a 4 mil funcionários

Símbolo do consumo no final do século passado, a Coca-Cola perde prestígio nos mais jovens neste começo de terceiro milênio. Por esse fator e também atingida pelos efeitos da pandemia de Covid-19, a Coca-Cola anunciou nesta sexta-feira (28) um enxugamento rigoroso em sua estrutura. A queda nas vendas deste ano foi de 28%.


Somente nos Estados Unidos, Canadá e Porto Rico será oferecida a demissão voluntária a 4 mil funcionários. Iniciativa semelhante será adotada em outros países, ainda não divulgados. O programa global de redução de pessoal deve ter um custo entre US$ 350 milhões e US$ 550 milhões.

Serão mantidas nove instalações operacionais em quatro regiões, junto com investimentos globais e locais de engarrafamento, ocasionando o fechamento de oito empreendimentos atuais.

Segundo reportagem da revista Veja, parte da crise da gigante do ramo de bebidas vem da rejeição dos atuais jovens, a geração milenar, a refrigerantes.

No Brasil, a geração Coca-Cola inspirou uma música da banda Legião Urbana. No futebol, em 1987, todos os 16 clubes da Série A da época tinha como patrocinador de camisa a marca de bebidas. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário