sexta-feira, 11 de dezembro de 2020

NAMORO A DISTÂNCIA É POSSÍVEL SIM! APRENDA COMO ENCARÁ-LO E SEJA FELIZ

Perca o medo dos quilômetros que separam vocês e aproveite para ser feliz junto da pessoa amada, sem perder a oportunidade de viver um grande amor!

O novo Coronavírus, a Covid-19, estremeceu diversos relacionamentos ao longo dos meses durante 2020, alguns casais se divorciaram e outros encontraram outros meios para manterem contato, mesmo que digital. 

Ano de 2020. Um ano em que todos planejavam mudanças, realização de sonhos, casamentos, novas oportunidades, e tantas outras coisas mais.

Até que a “surpresa” de uma forte pandemia se instalou no mundo, deixando todos completamente isolados.

De início, acreditavam que seria algo rápido, que a rotina seria reestabelecida, mas infelizmente, todos os dias eram iguais aos outros.


O amor também se surpreendeu ao se ver submetido à encontros por video-chamadas, namorados tiveram que ficar meses afastados, noivos tiveram que adiar o casamento dos sonhos, casais acabaram iniciando uma vida à dois antes do esperado. A saudade do calor humano, era algo inenarrável.
Mas o mais bonito do amor, é que ele cresce e floresce nas adversidades. E, além disso, se torna cada vez mais forte quando é verdadeiro.

Estar junto, dividir um cinema aos finais de semana, dormir abraçados toda noite, poder marcar um jantar a dois no meio da semana. Parecem atividades comuns para a maioria dos namoros. Mas há quem não possa fazer isso dessa forma no momento.

Os relacionamentos a distância possuem uma dinâmica diferente. Muitas vezes são centenas de quilômetros que separam as duas pessoas apaixonadas, o que pode assustar alguns de imediato, a ponto de preferirem perder aquele que ama do que encarar esse desafio.


Por mais que possa ser assustador, estar em um compromisso com alguém que mora em outra cidade, estado ou até mesmo país pode sim funcionar. Ainda mais em uma era de redes sociais e aplicativos de conversação que facilitam o contato entre todos.

Para quem nunca passou por isso e está diante do dilema de arriscar ou não entrar nesse tipo de relação, é importante compreender como pode encarar essa nova situação. Além disso é essencial saber o que o casal pode fazer para atenuar a sensação de distância e dar certo. E, principalmente, serem tão felizes quanto se morassem no mesmo lugar.


Está passando por essa situação? Então esse texto é para você, hein? A primeira coisa que você deve pensar é em como encarar um namoro a distância.

COMO ENCARAR O NAMORO A DISTÂNCIA?

Uma das primeiras coisas que vem à cabeça de quem está diante da chance de um relacionamento a distância é: medo. Medo de não dar certo, de como irá encarar a situação, de não suportar a saudade, de não saber lidar com essa nova dinâmica, etc. São tantos receios que muitas pessoas simplesmente travam diante dessa possibilidade.

A doutora em Psicologia Clínica e terapeuta de casais Adriana Nunes, ressalta que um dos principais deles está relacionado com o ciúme. “A maioria das pessoas acredita que a proximidade física impede traição, o que não é verdade. Para vencer este tipo de medo, uma boa comunicação é fundamental.”


E ela não está falando apenas de conversar constantemente pelo WhatsApp. É ter de fato uma comunicação sincera, aberta e honesta. “E quando falo em boa comunicação isto quer dizer que os membros do casal devem ser sinceros tanto com relação a coisas importantes (natureza do relacionamento, dúvidas, incertezas, expectativas, planos para o futuro…), quanto em questões triviais (o dia a dia de cada um, por exemplo)”, explica a especialista.

Esse é um princípio básico que deveria estar presente em todos os tipos de relacionamento, não é mesmo? Na verdade, tem diversas coisas que essas duas modalidades têm em comum, como explica Adriana: “Dificuldades de comunicação são inerentes a qualquer tipo de relacionamento, seja ele presencial, seja a distância. Falta de apoio, confiança e grau de compromisso também aparecem com frequência.”


Mas como contornar isso? Entra aí outra questão fundamental para os relacionamentos nos quais o casal não se veja constantemente. “O importante é ter cumplicidade, proximidade (ainda que apenas emocional), apoio e respeito.”, afirma a terapeuta. Além disso, confiança é fundamental para quem opta por um compromisso desses.

Você já deve ter reparado que muitas pessoas veem com descrença os namoros nos quais um dos parceiros mora longe do outro, não é? Mas o que motiva isso? Segundo Adriana Nunes, é o mito de que esse tipo de compromisso não seria tão sério. Ou ainda que facilitaria a traição devido à falta de contato físico, o que não é verdade.

 “Um outro tabu é achar que a distância faz com que os parceiros se idolatrem mutuamente, deixando de enxergar os defeitos do parceiro.”, também afirma a terapeuta. Porém, com o convívio, mesmo que através dos meios virtuais e por telefone, eles vão aparecendo e torna-se possível quebrar essa idealização, caso ela ocorra.

Um detalhe importante é entender que nem todos os namoros a distância são iguais. Até porque cada compromisso é único, não é mesmo? “É muito diferente você estar namorando alguém presencialmente e depois esse relacionamento se tornar a distância, do que o namoro já começar a distância ou, na situação mais complexa, dos membros do casal não se conhecerem pessoalmente.”, explica a terapeuta de casais.

Por isso não há regras específicas sobre o assunto. O importante é que, se você se apaixonou por alguém que está longe agora, e decidiu viver esse amor, que se permita ir descobrindo aos poucos como funcionará a dinâmica entre vocês para que possa dar certo.


Mesmo que se acostumem com os quilômetros que os separam, estar perto é gostoso demais, não é? Então se esforcem para isso. Programem-se com antecedência para aproveitar feriados, fiquem de olho em passagens aéreas, aproveitem programas de milhagens. O importante é matar a saudade sempre que possível!

Levar um namoro a distância é plenamente possível, até mesmo a longo prazo. Porém, é preciso esforço, comprometimento e amor de ambas as partes para que funcione.

E a terapeuta Adriana Nunes dá uma dica, super fundamental para quem está entrando nessa dinâmica pela primeira vez: “Quando a saudade apertar, lembre-se que às vezes também é bom ter um tempo só para você, que você pode aproveitar como quiser: saindo com seus amigos ou família, estudando mais, se dedicando ao trabalho, adquirindo novos hobbies, etc.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário