quarta-feira, 17 de março de 2021

MACAÚBAS: MEMÓRIA HISTÓRICA DO MUNICÍPIO ESTA SENDO DESTRUÍDA

A comunidade Macaubense carece de informações acerca da importância que a memória exerce na 'feitura' do futuro de um grupo social.

Nós compomos uma comunidade que, recordando uma fala do prof. Ático Mota, já tem mais de três séculos de gestação, se consideramos o período subsequente à chegada do 'homem branco', ou, como diria Elomar Figueira, à chegada do invasor.

Não é pouca coisa!

Nós, contemporâneos da história Macaubense, temos o dever inalienável (assim como o teve as gerações passadas) de legar para as futuras gerações um mínimo (o ideal seria, um máximo) de informações, memórias e referências acerca do processo que as formaram.

Cada vez que se destrói um documento vivo desta memória de que falo, como é o caso desta e das tantas casas antigas levadas abaixo, deixamos de cumprir com aquele nosso dever citado. E, repito, é um dever inalienável. É uma responsabilidade que, quer queiramos ou não, poderá nos ser cobrada.

Macaubenses, cuidemos da nossa memória coletiva!

Antes que seja tarde e não tenha sobrado nada para contar os nossos trezentos anos de história.

É muito triste tudo isso!


POSTAGEM DO FACEBOOK DE AFONSO SANTANA


Nenhum comentário:

Postar um comentário