sábado, 12 de setembro de 2020

BAHIA É UM GRANDE PRODUTOR DE ENERGIA EÓLICA




Bahia gera 31% de energia eólica do país nos primeiros meses do ano e assume liderança do segmento de energias renováveis.

Fator de capacidade de geração de energia do Complexo Eólico Ventos de Santo Abraão, em Morro do Chapéu, foi de 52,1% em abril, o maior registrado no período.

A Bahia lidera o segmento de energia gerada por fonte eólica no país. Nos primeiros quatro meses do ano, o estado gerou 31% da energia produzida pela força dos ventos que foi usada no Brasil.

Os dados foram divulgados pela Secretaria de Desenvolvimento Econômico do Estado (SDE), nesta segunda-feira (15), quando é comemorado o Dia Mundial do Vento.


Um conjunto de fatores viabiliza, hoje, o crescimento das fontes renováveis no Brasil e no mundo, avaliou a engenheira Suzana Kahn, do Instituto Alberto Luiz Coimbra de Pós-Graduação e Pesquisa de Engenharia da Universidade Federal do Rio de Janeiro (Coppe/UFRJ), durante live apresentada pela ENGIE e pelo Museu do Amanhã, sobre oportunidades para consolidação de uma matriz energética renovável em um mundo pós-pandemia.



Em nossa região quem está a frente desse projeto é o Vereador Té Oliveira, que nesse ano não vai se candidatar para pode se dedicar mais a esse projeto que será muito bom para nossa região, energia eólica é o futuro. Parabéns pelo excelente trabalho que realizou como Vereador, Macaúbas te agradece por tudo que fez e esta fazendo. 

“O momento que estamos vivendo hoje é propício para a construção de novos pilares econômicos e sociais”, afirmou. “Temos, por um lado, a redução de investimentos por conta da desaceleração da economia mundial, em razão da pandemia. Por outro lado, estamos vivendo um momento de grandes redefinições e quebras de paradigmas”, observou a engenheira.

O momento que estamos vivendo hoje é propício para a construção de novos pilares econômicos e sociais.

Para ela, é crescente a percepção da importância da segurança e da eficiência energética como estratégica para as nações, e da necessidade de reduzir as emissões de carbono na atmosfera.

“Nesse sentido, os esforços para diversificação da matriz energética ganham ainda mais força, com um apoio ainda maior das fontes renováveis “, avaliou, acrescentando que, no mundo pós-covid,  as questões ambientais e de sustentabilidade vêm se tornado cada vez mais importantes, desencadeando maior interesse por fontes mais limpas e o uso mais racional dos recursos naturais. Daí, o maior potencial de massificação das energias renováveis, segundo a engenheira.




Nenhum comentário:

Postar um comentário