segunda-feira, 19 de outubro de 2020

ELEIÇÃO BACIA DO PARAMIRIM: MUITOS ELEITORES DO MUNICÍPIO DE MACAÚBAS E VÁRIOS DA BACIA DO PARAMIRIM ESTÃO SEM RUMO

Zeca da Betânia (Ex-Vereador) e sua esposa Laurinda, Zé Plínio (Ex-Prefeito de Macaúbas) e sua esposa Altina e as crianças Dalva e Nini


Votar em quem?

As pessoas inteligentes observam o tipo da campanha política feita com o objetivo de adquirir votos; Cada dia que se passa as eleições vão se aproximando e a confusão aumenta, a indecisão do eleitor cresce.

Quem quer vender seu peixe fale das qualidades do seu produto, se o vendedor se preocupar em mostrar que o peixe do outro é estragado, os compradores afastam desse propagador e, vai à procura daquele que mostra o tipo da sua mercadoria, sem se preocupar em gastar seu tempo à toa.

Pessoa inteligente não é aquele que teve oportunidade de estudar, adquirir conhecimento, ser instruida. Inteligência é nata! Conhecemos analfabeto que não sabe fazer um Ó com fundo da garrafa e, possui o dom invejável de criar, de produzir.

Tive a sorte de ser filha de um político semi analfabeto que, ensinou a mim e as minhas irmãs que, ninguém é feito só de qualidades, antes de falar mal de alguém a gente deve lembrar de que, diante de uma difícil situação para tomar uma decisão, O FILHO DE DEUS FEITO HOMEM, "JESUS", encontrou a resposta mais justa, mais humana, mais sábia:

“ATIRE A PRIMEIRA PEDRA QUEM NUNCA PECOU”

Com muita sabedoria, Zeca da Betânia sobrinho do Coronel José Joaquim de Azevedo, foi eleito Vereador por cinco (5) mandatos com os votos de confiança dos fiéis eleitores do Distrito de Canatiba no município de Macaúbas, Bahia; Ele empregava o seu precioso tempo mostrando seus projetos, os seus planos, sem agredir os seus adversários políticos, ao contrário, mostrava as qualidades desses, apesar de não apoiá-los politicamente.

Votar em quem? Se o pessoal cisma em mostrar os defeitos dos candidatos do grupo adversário, ao invés de mostrar aos eleitores o porquê de votar no melhor, apoiar aquele de melhor proposta, falam dos candidatos do outro grupo agredindo até a memória dos mortos, afastando os familiares que, talvez dias atrás estavam interessados em juntarem, justamente ao partido dessa pessoa indiscreta, agressiva, mal intencionada.

Gente! Parem com esse “DISSE E MAIS DISSE”; parem de achar que o melhor é desmascarar o outro, medir forças; Quando você afronta uma família, deixa as pessoas que gostavam de você, a lhe olhar com antipatia porque, é covardia falar mal de alguém que já morreu  “porque, defunto não tem como se defender”.


A MELHOR RESPOSTA É O SILÊNCIO

Procure conquistar mais amigos; Aquele que um dia foi seu inimigo, mais tarde poderá ser seu companheiro de luta e vocês poderão abraçar, entender que aquela pessoa não é ruim, a verdade é que você ainda não tinha tido a oportunidade de conhecê-la.

Sessenta anos atrás (60) ouvi um sábio analfabeto Emílio de Raquel da comunidade de São Gonçalo / Canatiba recitando um poema de sua própria autoria que, guardei uma pequena estrofe:

O pobre só tem valor, no tempo da eleição,

Quem sabe ler dá o voto,

Quem não sabe pega na repetição (arma),

O rico vai pra cima,

O pobre fica no chão.

 

Tomara que no plano espiritual eu tenha oportunidade de falar com “seu Emílio”:

 

Na terra de quem gosta de intriga,

Política gera confusão,

Amigos tornam inimigos,

Na época de eleição,

Os eleitores desejam conhecer os projetos dos candidatos,

Os quebra-faca toma a palavra e, eles nem abrem a boca não,

Um grupo fica agredindo o outro,

Numa grande baixaria, pura indignação,

Os eleitores ficam perdidos como cegos em tiroteio,

Nessa triste situação,

Depois a culpa é da pandemia,

Pelo que estamos vendo,

Os eleitores demonstram que na verdade desanimados estão,

Depois de tanta intriga, a pouca vontade de comparecer as urnas,

Só querem votar depois da vacinação,

Parece que dessa vez,

Vai ter mais candidato do que a própria votação.  


Avani Sales

Nenhum comentário:

Postar um comentário