domingo, 14 de março de 2021

COVID-19: MACAÚBAS E CAETITÉ TÊM MENORES TAXAS DE MORTALIDADE POR COVID-19 ENTRE 677 MAIORES MUNICÍPIOS DO BRASIL

Dois municípios do Centro Sul Baiano possuem as menores taxas de mortalidade pela Covid-19 entre os 677 municípios brasileiros com mais de 50 mil habitantes. O melhor resultado até o momento é o de Macaúbas situada na Região da Bacia do Paramirim, com 50.161 habitantes (IBGE/2020), o menos populoso do grupo de municípios, e 10 óbitos/100 mil hab.

No município de Macaúbas se fala que esse pequeno número de casos de óbitos pela COVID-19 se dá graças ao TRATAMENTO PRECOCE realizados pelos Médicos do Município, a raiz da QUINA muito utilizada no município como aditivo amargo em alguns alimentos e bebidas e ao SOL que brilha no município a maior parte do ano.


Tratamento precoce, devido à demora para a entrega dos resultados da COVID-19 (até mais de 10 dias) os médicos de Macaúbas estão salvando muitas vidas com um lema, "SENTIU DOR, FEBRE OU QUALQUER OUTRO SINTOMA DIFERENTE NO CORPO É COVID-19", se o paciente sentir qualquer sintoma diferente no corpo os Médicos entram imediatamente com o Protocolo da COVID-19, está dando tão certo que das 1.229 pessoas contaminadas no município só 6 vieram a óbitos (nossos sentimentos as famílias), ressaltamos que, ainda temos os casos subnotificados se eles fossem computados o número de pessoas contaminadas passaria fácil de 2.000. Os remédios receitados pelos Médicos não causam mal nenhum ao organismo, se não fizer bem, mal também não faz. 

A quina é uma substância que é extraída da casca de uma planta comum nos países da América do Sul, conhecida como quina ou, cientificamente, como Cinchona calisaya. Além de fornecer grandes concentrações de quinina, a árvore quina também contém outros compostos como quinidina, cinconina e hidroquinona, que podem ser utilizados com diversos objetivos, sendo os principais:

- Auxiliar no tratamento da malária;

- Melhorar a digestão;

- Ajudar a desintoxicar o fígado e o organismo;

- Ação antisséptica e anti-inflamatória;

- Combater a febre;

- Reduzir dores no corpo;

- Auxiliar no tratamento de angina e taquicardia.

O SOL é a principal fonte de produção da vitamina se dá por meio da exposição solar, pois os raios ultravioletas do tipo B (UVB) são capazes de ativar a síntese desta substância. Alguns alimentos, especialmente peixes gordos, são fontes de vitamina D, mas é o sol o responsável por 80 a 90% da vitamina que o corpo recebe.

Nossas homenagens e agradecimentos aos profissionais da saúde belo brilhante trabalho que estão realizando em prol da população, já têm 1 ano que os mesmos não têm folga, já estão no limite de suas forças, pedimos a população que pense em suas famílias e nesses profissionais e sigam as recomendações das Secretarias de Saúde dos seus municípios.


Na sequencia aparece Caetité, com 50.075 habitantes e 20 óbitos/100 mil hab. Os dois municípios estão distantes um do outro apenas 140 quilômetros. Os dados são referentes as notificações oficiais de óbitos realizadas junto ao Ministério da Saúde. Em Macaúbas as informações estão atualizadas com o boletim municipal, consolidando o município na primeira posição do ranking de mortalidade.
Já em Caetité há atraso na notificação. Enquanto o município já registra 14 óbitos, no banco de dados nacional foram lançados apenas 10. Este atraso na notificação eleva a taxa para 28 óbitos/100 mil hab, o que deve fazer o município perder algumas posições. No entanto, também há atraso nas notificações em outros municípios das primeiras colocações.

Na sequencia das menores taxas de mortalidade vem o município de São Félix do Xingu (PA), com 128.481 habitantes e 21 óbitos/100 mil hab. Outro município do Pará aparece em quarto, Dom Elizeu (PA), com 59.719 habitantes e taxa de 22 21 óbitos/100 mil hab.

A quinta posição é de Vargem Grande (MA) com 56.510 e 27 óbitos/100 mil hab. Em seguida aparece Januária (MG), com 67.742 e 27 óbitos/100 mil hab. e Acará (PA), com 55.591 habitantes e mortalidade e 29 óbitos/100 mil hab.

As posições ocupadas atualmente por Macaúbas e Caetité já foram ocupadas por Guanambi, que chegou a ser o município com menor taxa de mortalidade por várias semanas e foi o último município brasileiro com mais de 50 mil habitantes a registrar mortes causadas pela Covid-19. Atualmente, com o avanço da doença, ocupa apenas a 23ª posição no país e a 12ª entre os municípios mais populosos da Bahia.

Por outro lado, Manaus (AM) tem o pior resultado entre os municípios mais populosos. A capital amazonense tem quase 2,2 milhões de habitantes e 8.157 mortes relacionadas ao coronavírus, taxa de mortalidade de 374 óbitos/100 mil hab. Entre os 5.570 municípios brasileiros, a pequena Anhanguera, no interior de Goiás, tem o pior resultado. O município de apenas 1.149 habitantes acumula seis mortes, taxa de 522 óbitos/100 mil hab.

Na Bahia, entre os municípios mais populosos, as vizinhas Itabuna e Ilhéus possuem as maiores taxas. No primeiro, com 213.223 habitantes, morreram até o momento 452 pessoas, taxa de 212 óbitos/100 mil hab. Já Ilhéus tem 162.327 habitantes, 324 óbitos e taxa de 200 óbitos/100 mil hab. Entre todos os 417 municípios do Estado, Vereda de 6.205 habitantes tem a maior taxa, 226 óbitos/100 mil hab.


Entre os estados brasileiros, Maranhão e Bahia possuem as menores taxas de mortalidade. No primeiro são computados 77,3 óbitos/100 mil hab e no segundo a taxa é de 88,5 óbitos/100 mil hab. Na sequencia aparece Alagoas, com 95,3 óbitos/100 mil hab. e Minas Gerais com 96,9 óbitos/100 mil hab.

Amazonas (277,9 óbitos/100 mil hab.), Roraima (203,4 óbitos/100 mil hab.) e Rio de Janeiro (198,7 óbitos/100 mil hab.) são os estados com maior quantitativo e mortes relativo à população.

Entre as cinco regiões do país, o Nordeste tem a menor taxa de mortes, 106,6 óbitos/100 mil hab. Na sequencia vem a região Sul, com 123,4 óbitos/100 mil hab., Sudeste com 142 óbitos/100 mil hab., Centro-Oeste com 149,9 óbitos/100 mil hab., e Norte, com 159,2 óbitos/100 mil hab.

Em todo o país foram 277.102 óbitos registrados em pouco mais de um ano de pandemia. A taxa de mortalidade é de 131,9 óbitos/100 mil hab.

Municípios Brasileiros com mais de 50 mil habitantes e menores taxas de mortalidade pela Covid-19

Município

População

Casos

Mortes

Taxa de mortalidade

Taxa de letalidade

Macaúbas (BA)

49.826

1286

5

9,97

0,39%

Caetité (BA)

50.075

1359

10**

19,97

0,74%

São Felix do Xingú (PA)

128481

3481

27

21,01

0,78%

Dom Elizeu (PA)

59.719

1351

13

21,77

0,96%

Vargem Grande (MA)

56.510

855

18

31,85

2,11%

Januária (MG)

67.742

885

18

26,57

2,03%

Acará (BA)

55.591

982

16

28,78

1,63%

Barra (BA)

52.578

1162

17

32,33

1,46%

Bom Jesus da Lapa (BA)

69.148

2028

22

31,82

1,08%

Viana (MA)

52.441

302

17

32,42

5,63%

Prudentópolis (PA)

52.241

924

17

32,54

1,84%

Uilinapólis (PA)

59.210

2187

19

32,09

0,87%

Euclides da Cunha (BA)

60.203

1792

20

33,22

1,12%

Conceição do Coité (BA)

66.612

6561

22

33,03

0,34%

Itapecuru Mirim (MA)

68.203

1259

23

33,72

1,83%

São Francisco (MG)

56.323

672

20

35,51

2,98%

Casa Nova (BA)

71.969

1240

26

36,13

2,10%

Serrinha (BA)

80.861

4294

31

38,34

0,72%

Penedo (AL)

63.683

2255

25

39,26

1,11%

Viçosa (MG)

78.846

3824

31

39,32

0,81%

Tucano (BA)

50.687

1620

20

39,46

1,23%

Guanambi (BA)

84.481

4568

34

40,25

0,74%

É bom esclarecer que se vacinar não garante ficar livre de contrair a doença, mas vai evitar que o covid evolua para um caso grave.

Tem também o período até a vacina fazer efeito. 

Então por via das dúvidas, melhor se vacinar

OBS: O Municipio de Macaúbas teve mais um falecimento de COVID-19 no dia 14.mar.2021 o que sobe para 6 o número de casos, mas, não altera essa tabela. 


FONTE: Agência Sertão

Nenhum comentário:

Postar um comentário